Emídio Guerreiro

6 de setembro de 1899 - 29 de junho de 2005

Secretário-Geral do PSD: maio a setembro de 1975

Profissão: Matemático

Emídio Guerreiro foi Secretário-Geral do Partido em 1975, liderando-o durante um curto período em que Francisco Sá Carneiro, por doença, se desloca ao estrangeiro.

Foi um matemático, destacado pela oposição ao regime do Estado Novo e combatente pela liberdade em Portugal.

Perseguido pela PIDE esteve exilado de 1932 a 1974, combateu no exército republicano espanhol e mais tarde foi comandante dos “maquis” franceses.

Aderiu em 1974 ao Partido Popular Democrático, atual PSD.

Foi eleito deputado à Assembleia Constituinte, e viria a afastar-te do PPD, em 1975.

Aderiu ao PRD, posteriormente, e aproximou-se, no final da vida, do PS, tendo contudo apoiado a candidatura de Pedro Santana Lopes à Câmara Municipal de Lisboa em 2001 e manifestado, já no final da vida, a intenção de votar Aníbal Cavaco Silva nas Presidenciais de 2006.