Salvador Malheiro, vice-Presidente do PSD, explica que os deputados social-democratas não terão “nenhum problema em votar a favor” de todas as propostas de redução da taxa de IVA da eletricidade de 23% para 6%. Salvador Malheiro insiste que “o PSD é coerente”, porque apresentou no programa eleitoral de 6 de outubro a descida do IVA da luz e agora está a concretizar essa medida tão importante para as famílias portuguesas.

O vice-Presidente entende que apenas devem ser garantidas “duas premissas”: a existência de uma compensação da receita fiscal e que solução não coloque em causa o excedente orçamental de 0,2% do PIB.

Em entrevista ao programa “Gente que Conta”, do Porto Canal, transmitido este domingo, Salvador Malheiro considera que o Primeiro-Ministro está a dramatizar a aprovação da medida, não havendo por isso razões que levem à sua demissão . “Claro que não se vai demitir, porque tudo revela que ele está a agir de má fé, está a criar mais um caso porque, se ele disse aos portugueses que queria reduzir o IVA e ia pedir autorização a Bruxelas, era sua obrigação contemplar essa redução de receita fiscal no próprio orçamento”, sustentou.

Para o vice-Presidente social-democrata, “os portugueses começam a perceber a estratégia de dramatização do PS”. “Penso que caiu a máscara, porque todos sabem que o Governo anunciou que era sua intenção reduzir o IVA da eletricidade”, expressou.