No final de uma visita a uma produção de arroz em Santo Estêvão, concelho de Benavente (distrito de Santarém), Rui Rio falou sobre o caso de Tancos, que classifica como “gravíssimo”, e remeteu para mais tarde um comentário sobre os últimos desenvolvimentos. “O caso de Tancos é um caso que já todos percebemos que não é grave, é gravíssimo. Eu não tenho neste momento conhecimento exato da acusação, vou ver com mais atenção e mais logo falo sobre esse assunto”, afirmou.

Rui Rio criticou o “desespero” do PS ao tentar intoxicar a opinião pública com mentiras. “Ontem, num comício, ele [António Costa] veio tentar intimidar as pessoas, dizendo que se o PSD ganhar as eleições, corta nas reformas, salários e reverte os passes sociais. Eram três maldades que eles diziam. No último debate, fui muito claro em dizer que não revertia os passes sociais e ia organizar de uma forma mais justa do ponto de vista territorial. O Partido Socialista está muito incomodado”, sublinhou.

O Presidente do PSD diz que “esses fantasmas e essa agitação” mostram que o “Dr. António Costa obviamente sabe que não está a falar verdade, significa que está a perder o pé a alguma coisa”.

De acordo com Rui Rio, o PSD irá durante a campanha eleitoral apostar num modelo “diversificado”, “multifacetado” e “credível” de fazer política e no contacto cara a cara com as pessoas.