O Presidente do PSD reforçou esta tarde a ideia de que a Justiça precisa de maior transparência, pois temos “um sistema judicial que ainda mantém uma grande opacidade no seu funcionamento”.

Rui Rio falava em exclusivo à TVI, na sequência da notícia dada pela estação de Queluz de Baixo, que dá conta que o ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa, Vaz das Neves, foi constituído arguido no processo Operação Lex.

Confrontado com a notícia, o Presidente do PSD afirmou não ter ficado admirado com o caso, mas sim com “ao longo de tantos anos, só agora aconteceu e só agora foi descoberto. Tem de haver mais transparência e é lógico que, quando não há, estas coisas podem acontecer. Tem de haver uma fiscalização diferente”.

Já em 2018, Rui Rio tinha afirmado que a composição do Conselho Superior da Magistratura deveria contar com mais membros da sociedade civil, precisamente para combater a opacidade do sistema.

Agora, é preciso “fazer a investigação de forma célere e os ajustamentos legais necessários para que estas situações sejam mais dificultadas”.