Após um encontro com o líder do CDS/PP, esta quinta-feira, na sede nacional, Rui Rio sublinhou que compete ao PSD “liderar uma oposição à direita do Partido Socialista”, pelo que é, com espírito de cooperação que ambos os partidos vão trabalhar, por exemplo, na preparação das eleições autárquicas.

Quando ainda faltam menos de dois anos para as eleições locais, Rui Rio disse que “aquilo que é normal é que faça o que sempre se fez, que é deixar um bocadinho a liberdade de localmente, concelho a concelho, as estruturas [de cada partido] dizerem se querem ou não querem coligação”.

O Presidente do PSD referiu que cada partido segue uma “linha de continuidade” histórica, mas cabe ao PSD “liderar uma oposição à direita do PS”. “Nós somos um partido de centro, o CDS é um partido à nossa direita. Uma coisa é o PSD ser o partido liderante de uma opção à direita do PS. Outra coisa é o PSD ser ele próprio a direita. Isso não. Compete-nos liderar uma opção à direita do PS”, expressou.

Sobre a eleição do Presidente do grupo parlamentar do PSD, Rui Rio explicou que vai ficar mais algum tempo à frente da bancada social-democrata, de forma a concluir algumas tarefas, tais como a atualização do regulamento interno, o saneamento financeiro e a organização administrativa e de recursos humanos. “São tarefas ligadas à gestão” para, segundo Rui Rio, melhorar a “capacidade de resposta” do grupo parlamentar.