No final de uma audiência de cerca de uma hora com o Presidente da República, esta quinta-feira, Rui Rio declarou que transmitiu ao chefe de Estado a preocupação do PSD em relação ao funcionamento dos serviços públicos. “Aquilo que mais nos preocupa é claramente a situação em que se encontram os serviços públicos. Desde que este Governo entrou em funções, os serviços públicos tiveram uma degradação brutal. Estou a falar do Serviço Nacional de Saúde (…) e da segurança social. É escandaloso que alguém que trabalhou uma vida inteira, quando pede uma resposta, ainda tem de esperar mais de um ano pela reforma”, frisou.

O líder do PSD critica ainda os atrasos nos serviços de identificação do Estado (para renovar o cartão de cidadão ou o passaporte) ou o estado dos transportes, que apesar da redução dos preços dos passes sociais, as empresas “não oferecem condições” de dignidade aos utentes. “São medidas desgarradas, mesmo aquelas que são boas ideias, depois são mal executadas e revertem em pior qualidade vida para as pessoas”, referiu. “O Partido Socialista está agora ele próprio no discurso do défice que tanto criticava”, acrescentou.

Rui Rio alerta para “os problemas no presente e no futuro, por força da inação das políticas que estão a ser seguidas”, como acontece na economia, com a “balança de pagamentos”, que está novamente numa trajetória descendente, com as importações a crescerem mais do que as exportações.

Na deslocação a Belém, Rui Rio fez-se acompanhar da vice-Presidente, Elina Fraga, vice-Presidente, David Justino, Secretário-geral, José Silvano, e do presidente do Grupo Parlamentar, Fernando Negrão.