O grupo parlamentar do PSD solicitou a audição, no Parlamento, “com urgência” da gestora Gabriela Freitas, na sequência da notícia de que o Ministério da Agricultura pretende afastar toda a equipa de gestão do Programa de Desenvolvimento Rural (PDR2020).
Os deputados do PSD consideram que esta decisão, embora “legítima”, suscita “dúvidas quanto à oportunidade”. “Em primeiro lugar, porque está em risco a estabilidade das respostas criada no PDR2020 em resposta à crise económica do covid-19, em segundo lugar o facto do PDR2020 se encontrar na fase final, é crucial imprimir elevado esforço técnico e experiência na sua conclusão. Por último, estando previsto a manutenção da equipa em causa até 2022, não se alcança a necessidade de alteração repentina e parece não coincidir com as orientações de estabilidade e responsabilidade financeira”, justifica o PSD.
Nesse sentido, e “face aos novos e complexos desafios que a crise económica de covid-19 veio trazer ao investimento agrícola”, os deputados do PSD “vêm requerer com urgência a audição da Entidade Gestora do PDR2020 na Comissão de Agricultura e Mar, para prestar esclarecimentos sobre a execução do PDR2020, até junho de 2020”.
Gabriela Freitas e os adjuntos Manuela Azevedo e Silva e Hélder Bicho foram nomeados em 2016 para gerir o quadro comunitário de apoio do setor para o período de 2014 a 2020.