O grupo parlamentar do PSD acaba de requerer a audição urgente do ministro da Defesa Nacional em reunião extraordinária da Comissão de Defesa Nacional, de forma a que sejam prestadas todas as informações, designadamente sobre a derrapagem do custo das obras do antigo hospital militar de Belém e sobre o processo de contrapartidas na compra de aviões C-295.

No requerimento, o PSD começa por referir que “este mês de agosto tem sido pródigo em notícias relacionadas com a atividade do Ministério da Defesa Nacional e das próprias Forças Armadas”. Em causa estão o processo de contrapartidas da aquisição das aeronaves C-295, passando pelo processo de compra de “drones” por parte do Exército para utilização na vigilância dos incêndios rurais e na “derrapagem” do orçamento para a reabilitação de três dos cinco pisos do ex-Hospital Militar de Belém, em Lisboa, para acolher doentes com Covid-19.

“Neste último caso, o orçamento inicial de 750.000 euros foi largamente ultrapassado, ficando o custo final desta obra no ex-Hospital Militar de Belém, fixado em quase 3.2 milhões de euros, o que significou uma derrapagem de mais de três vezes o montante inicial”, sublinha o PSD.

Outro dos temas que os deputados do PSD querem ver esclarecido refere-se à revogação do contrato de contrapartidas com a Airbus Defence & Space pela compra de 12 aviões C-295 em 2006. Para o PSD, “as explicações do ministro da Defesa Nacional empurrando as ‘culpas’ para o Governo do PSD/CDS não colhem”.

“Assim e tendo em conta a gravidade destas situações, o grupo parlamentar do Partido Social Democrata vem requerer a audição urgente do ministro da Defesa Nacional em reunião extraordinária da Comissão de Defesa Nacional, de forma a que sejam prestadas todas as informações aos deputados sobre as matérias acima referidas”, conclui o requerimento.