Nuno Morais Sarmento, vice-Presidente do PSD, garante que a proposta do PSD de descida do IVA da eletricidade é “uma medida estruturada, pensada, anunciada há meses e que o PSD levará até ao fim.”. Em entrevista à TSF/DN, este domingo, o vice-Presidente declara que o PSD não encara esta medida “em função da origem política da proposta”, mas exclusivamente a partir do seu mérito. Nesse quadro, refere o antigo ministro da Presidência, o PSD irá analisar o “quadro-base” das soluções apresentadas por demais partidos quanto à redução do IVA da luz para os consumidores domésticos.

Sobre a ameaça de crise política do Primeiro-Ministro, caso o Parlamento aprove esta medida, Nuno Morais Sarmento sublinha que a ameaça é “para levar tão a sério” como aconteceu com o processo negocial sobre o descongelamento da carreira dos professores. “Com essa leitura-base, nem percebo a pergunta sobre o PSD poder abrir crises políticas, como não percebo a pergunta dos pontos de fuga. Há aqui um erro nos pressupostos que deve ser evitado. O campeonato de Rui Rio não é o campeonato da oposição mais colorida, da oposição com mais sex-appeal para a comunicação social, da oposição mais colorida em cada dia. O campeonato de Rui Rio é o de ganhar eleições”, assinala.

O vice-Presidente social-democrata destaca ainda que a posição do PSD nesta e noutras matérias se move pelo interesse nacional, aproximando a política da vida das pessoas. “Para isso vamos procurar, entre várias coisas, que o comportamento do PSD na oposição seja diferente do que tradicionalmente é, que é um exercício simples – o PS está no governo, o PSD é contra tudo; está o PSD no governo, o PS será contra tudo também. Rui Rio tem dito, à exaustão, que entende que uma das formas de procurar que a política e os políticos encurtem a distância que o País sente relativamente a eles, é passarmos a comportar-nos na política como nos comportamos na vida”, disse.