Não é correto e é imoral”. Foi assim que o Presidente do PSD classificou o facto de o dinheiro do fundo solidário para os incêndios estar a ser encaminhado para diversas instituições do próprio Estado e não para as zonas diretamente afetadas pelos fogos, pelo que a responsabilidade desta realidade “é do Governo.”

Os eurodeputados do PSD irão agora ver se esta questão é regulamentar ou antirregulamentar, mas a situação ultrapassa os limites e o sentido do dinheiro das pessoas está a ser “desrespeitado”.