Na terça-feira, 15 de julho no Auditório da Alfândega do
Porto, durante a sua intervenção na sessão pública de Apresentação do Relatório
da Comissão Independente para uma Política de Natalidade para Portugal, Pedro
Passos Coelho destacou que “o Estado não tem que substituir as famílias e
os cidadãos na avaliação das políticas que respeitam a natalidade”.

Realçando a grande importância que este tema possui na
sociedade portuguesa, o Presidente do PSD agradeceu todo o trabalho
desenvolvido pelo Professor Joaquim Azevedo, Coordenador da Comissão, e afirmou
esperar que este projecto “possa ser objeto de uma grande discussão pública”.

Ao sublinhar a “vontade que existe na sociedade portuguesa
para que as famílias possam ter mais filhos”, Pedro Passos Coelho salientou:

“Nunca estaremos todos de acordo sobre todas as coisas
na vida (…) mas quando temos problemas que têm um caráter nacional é natural
que possamos todos fazer um esforço grande para minimizar as diferenças que nos
possam separar”, disse, enfatizando a necessidade de esta ser uma
estratégia de natureza nacional, a par da luta contra o desemprego.

Marco António Costa, Vice-Presidente Coordenador da Comissão
Política Nacional, José Matos Rosa, Secretário-Geral, Membros do Governo,
Deputados à Assembleia da República, Autarcas e Dirigentes Distritais assim
como D. António Francisco dos Santos, Bispo do Porto, também marcaram presença. 

Consulte o relatório em: //www.psd.pt/ficheiros/anexos/relatorio_natalidade.pdf