O PSD apresentou a sua alternativa à Lei de Bases da Saúde, que é uma lei de bases que emana da que existe, corrigindo-a de alguns aspetos que têm de ser corrigidos” pelo passar do tempo, afirmou Rui Rio esta quarta-feira. “Se o PS quer ter uma lei moderada, equilibrada, mais próxima daquilo que é hoje mas com os ajustamentos normais, o PSD está totalmente disponível para acatar sugestões do PS à sua própria proposta para que o PS vote”, disse.

De acordo com o Presidente do PSD, o “Governo apresentou uma proposta de lei para negociar com a esquerda, uma proposta completamente dominada por uma componente ideológica.”

O PS só não vota a nossa proposta se não quiser, porque o que está neste momento em condições claras de poder passar é a nossa.  Se o PS estiver no ‘bota abaixo’ contra aquilo que é do PSD dificilmente se vai chegar a um consenso”, concluiu.

 

Salário dos juízes: “Governo é fraco com os fortes e forte com os fracos”

Revela falta de sentido de Estado quando admitimos que, no quadro da administração pública, alguém pode ganhar mais do que o primeiro-ministro. Eu acho que o primeiro-ministro deve ser o topo e acima dele só, institucionalmente, o Presidente da Assembleia da República e o Presidente da República”, afirmou ontem Rui Rio, na sequência da aprovação de uma medida, na quarta-feira em comissão parlamentar, contida na proposta de Estatuto dos Magistrados Judiciais que vai permitir aos juízes conselheiros ter um vencimento superior ao do primeiro-ministro.

É também “muito injusto” que queiram aumentar o salário dos juízes quando para todas as outras carreiras profissionais não o fazem, dando o exemplo dos professores em fim de carreira que ganham menos do que um juiz que começa a trabalhar.

O Governo é fraco com os fortes e forte com os fracos”, reiterou o Presidente do PSD, “algo que eu nunca farei em toda a minha carreira. Eu tenho até algum gosto em ser forte com os fortes, e é isto que normalmente na política falta”, disse.