“A investigação científica na área da saúde e a sua ligação à prática clínica para uma melhor saúde será a prioridade do PSD na Europa”, foi o tema abordado por Graça Carvalho na Convenção organizada pela secção de Assuntos Europeus do CEN, a celebrar o Dia da Europa, na passada quinta-feira.

Numa intervenção sobre a Europa do conhecimento, a candidata pelo PSD ao Parlamento Europeu explicou que o  PSD quer uma “política de ciência e inovação ambiciosa, participativa, inclusiva, geradora de riqueza e crescimento para as PME” que seja capaz de promover “mais e melhor emprego”. A inovação já responde por cerca de 60% do crescimento económico na Europa, nos últimos anos, detalhou Graça Carvalho.

Esta política de ciência e inovação pretende também promover o bem-estar das populações e responder “aos problemas mais prementes das pessoas”, sendo a saúde uma das áreas que melhor traduz estas preocupações.

No âmbito da saúde, Graça Carvalho destacou uma das bandeiras do manifesto do PSD às próximas eleições: a criação de um Plano Europeu de Luta contra o Cancro, “com prioridade absoluta à investigação científica nesta área”, passando por “uma estreita ligação entre a investigação e a área clínica”, as políticas de prevenção e as políticas de saúde.

Graça Carvalho, que é também Coordenadora do CEN para a área de Ensino Superior, Ciência e Tecnologia, considerou que ter a saúde como prioridade é “um imperativo ético”, numa altura em que “o setor da saúde tem sido tão abandonado e mesmo fustigado pelo atual governo”.