Rui Rio está preocupado com os efeitos das medidas do estado de emergência na economia portuguesa, apesar de considerar que Portugal está a sair-se melhor do que outros países no controlo da pandemia de Covid-19. “O apelo que faço é que os portugueses cumpram o que está determinado e que fiquem em casa. Estamos a ganhar ao vírus, mas estamos a ganhar à custa de dificuldades económicas enormes”, afirmou.

No final de uma sessão com apresentações técnicas sobre a “Situação epidemiológica da Covid-19 em Portugal”, no Infarmed, esta terça-feira, o Presidente do PSD sublinhou que “para a economia, esta situação é muitíssimo dramática”, pois é difícil fazer o equilíbrio entre saúde e economia. Por isso, o Presidente do PSD defende que “quanto mais testes forem feitos, melhor, porque quanto mais cedo se verificar quem está infetado, melhor se consegue isolar essa pessoa”.

Na reunião com o Presidente da República, o Primeiro-Ministro, o Presidente da Assembleia da República, líderes partidários e um painel de especialistas, Rui Rio explicou que se os portugueses cumprirem as normas e recomendações, “como têm estado a cumprir”, “talvez” seja possível “debelar o problema de saúde mais rápido do que se esperava”.

Rui Rio admite que se venha a renovar o estado de emergência, mas será preciso monitorizar e avaliar quais as medidas a tomar, “se menos ou mais apertadas”.