Selecione uma opção
Europa
Fora da Europa
NOTÍCIAS
Professores: é possível encontrar soluções para que o tempo seja reconhecido
27 de Dezembro de 2018
Professores: é possível encontrar soluções para que o tempo seja reconhecido

Rui Rio afirmou esta quarta-feira que o que se pretende, à semelhança do que aconteceu nos Açores e na Madeira, é que “se faça um processo negocial aberto com os professores e os sindicados, de modo a que esse tempo seja reconhecido, com soluções que não ponham em causa as finanças públicas. Isso é possível”.

O Presidente do PSD falava em conferência de imprensa, depois da decisão do Presidente da República de devolver ao Governo o diploma sobre a contagem do tempo de serviço dos professores. "Estou totalmente de acordo com o que Presidente da República determinou. Acho que determinou o mais lógico e se, por exemplo, na Madeira, onde o Governo regional é do PSD, ou nos Açores, onde o Governo regional é do PS, conseguiram fazer uma negociação a contento entre os professores e o Governo, aqui em Portugal continental, o Governo da República também tem obrigação de o conseguir, contando o tempo todo", afirmou.

Rui Rio acrescentou ainda que "particularmente na última reunião, já depois da aprovação do Orçamento do Estado, não houve bom senso, o Governo chamou os sindicatos, fez uma curta reunião para dizer que afinal já negociou e, com isto, cumpriu o Orçamento do Estado. Isso é que foi uma habilidade política que não é aceitável. Aquilo que nos propusemos e foi aprovado na Assembleia da República é uma negociação, não é uma farsa de negociação".

Para o Presidente do PSD, o Governo tem, perante isto, “o parlamento todo contra. O Partido Socialista ficou isolado, tem agora esta atitude do Presidente da República, tem os sindicatos que demonstram abertura para negociar e não têm uma posição rígida, eu acho que ficaria muito mal ao Governo persistir nesta teimosia, não dar um pouco o braço a torcer e, neste caso, o braço a torcer é negociar de espírito aberto".