Selecione uma opção
Europa
Fora da Europa
NOTÍCIAS
Universidade de Verão 2018 | Dia 3
06 de Setembro de 2018
Universidade de Verão 2018 | Dia 3

O terceiro dia da Universidade de Verão começou com a aula de Salvador Malheiro, onde foi abordado o tema “Energia e Clima 2030”. O vice-presidente do PSD e porta-voz do CEN para o Ambiente, Energia e Natureza, destacou a importância da existência de políticas estruturais, a médio e longo prazo, no setor energético para garantir a sustentabilidade das gerações futuras: "O plano nacional vai ser um documento feito à pressa, por meia dúzia de sábios, não vai ser estruturante para o nosso país e não vai responsabilizar governos futuros", afirmou.

Durante a tarde, Nuno Morais Sarmento apresentou aos alunos da Universidade de Verão a sua visão sobre “Social-Democracia, hoje, em Portugal” passando por uma análise histórica do PSD até ao enquadramento político dos dias de hoje: “O PSD é social-democrata. A social-democracia vem do socialismo e do liberalismo político” disse. O vice-Presidente do PSD reforçou ainda que o posicionamento ideológico do Partido se situa ao centro, comparativamente com o espectro político atual.

O jantar-conferência deste terceiro dia da Universidade de Verão contou ainda com a presença de David Justino e Sebastião Feyo de Azevedo. Quando questionados sobre o papel das escolas no processo de formação das novas gerações para o futuro, David Justino esclareceu que a “capacidade de processar a informação e saber pensar os problemas, de dominar e mobilizar o conhecimento teórico fundamental, de questionamento do conhecimento adquirido e da contextualização social e cultural dos novos problemas” são fatores fundamentais no contexto formativo para a sociedade do conhecimento. Sebastião Feyo de Azevedo reforçou que “A capacitação dos professores exige uma interação contínua, mas também, meios materiais e incentivos”, considerou ainda importante refletir sobre a relação da “organização institucional e a governança” visto que “temos um imenso caminho de desenvolvimento à nossa frente, só viável com uma reforma determinada do sistema”, concluiu.